9/23/2008

caudaloso




para Nana


são todos os
rios que
procuro todos

os silêncios que te
imploro ainda

que as águas
inundem e nos
afastem mesmo

que não se
encontrem nossas

bocas nossas mãos
longínquas é no

fundo pedregoso que
resisto


Adair Carvalhais Júnior
(Foto: autor desconhecido)

10 comentários:

Mariana disse...

simplesmente lindo!

Adair Carvalhais Júnior disse...

Bom - mesmo - que vc tenha gostado.
Não foi sua culpa ?? rsrs

Soledade disse...

É excelente, Adair! Sempre a mesma exigência, este nível incrível! É admirável.

Mariana disse...

ah, culpa assim é bão de carregar...rsrs

sua culpa tb tá lá...rsrs

espero que surjam mais culpas bonitas como essas.rs

abraço, poeta!

Bee-a disse...

Os poetas e sua cadeia infinita de inspirações...
e nós, leitores, adorando...
eita!

Adair Carvalhais Júnior disse...

Espero também, Nana.
É muito bom escrever assim

bj

Adair Carvalhais Júnior disse...

Obrigado amiga Sol.
Você sabe como é bom ter você como leitora.

bj

Adair Carvalhais Júnior disse...

De culpa em culpa os poetas enchem os cadernos, Bi.

bjssss

maria fro disse...

Ta muito bonito isso aqui :)

Adair Carvalhais Júnior disse...

Obrigado Maria.

um beijo