10/05/2005

amor

no quarto
escuro o mundo era tua
boca ardendo teu

desejo roendo minhas
pernas

meu mundo subia pelas
paredes esboroava se no
teu

corpo ardia feito sol na
carne

na tarde ensol
larada a noite permaneceu a
cesa no meu
rosto


Adair Carvalhais Júnior

7 comentários:

Anônimo disse...

Hey nice info you posted.
I just browsing through some blogs and came across yours!

Excellent blog, good to see someone actually uses em for quality posts.

Your site kept me on for a few minutes unlike the rest :)

Keep up the good work!

Thanks!.

Adair Carvalhais Júnior disse...

Muito obrigado pela visita.
E pelo comentário elogioso.

eduardo disse...

Divinamente sensual...
Caso tenha tempo, visite o meu blog.

Adair Carvalhais Júnior disse...

oBrigado, Eduardo.

um abraço

Pequena Aprendiz disse...

extremamente simples com um toque quente que fez com que o sangue passasse com mais desejo pelo meu corpo.
lindo poema.

Adair Carvalhais Júnior disse...

obrigado, pequena.
que bom que o poema causou isto.

bjo

Adair Carvalhais Júnior disse...

obrigado, pequena.
que bom que o poema causou isto.

bjo