11/19/2008

andarilho




norte


sandálias
carros de boi


temporal


poeira
asfalto


mar


nuvens
pedras


enxurradas
morros
balões de gás


sem direção


Adair Carvalhais Júnior
(poema e foto)

10 comentários:

Pavitra disse...


e um imenso desejo de apenas deixar-se levar com o vento...

apreciei a paisagem do poema e a foto...

Adair Carvalhais Júnior disse...

Sim. Nas cores do vento.

Bom que você gostou, Pavitra.

Bee-a disse...

a foto foi absolutamente perfeita!
o poema desprendeu-se do papel e se perdeu no vento. imerso nos balões coloridos. um não vive mais sem o outro.
adorei, muito muito! =)

Adair Carvalhais Júnior disse...

Tenho descoberto algumas fotos que gostam de poemas. E vice-versa.
Eles estão se dando bem !

Bee-a disse...

esse livro vai ficar maravilindo. =)

Amélia disse...

E eu que vou dizer que já não tenha dito desde, pelo menos, que li o teu Desencontrados Ventos? Que considero seres, na actualidade, um dos melhores poetas brasileiros.beijo amigo

joeldo disse...

Adair,
É gratificante reler a sua poesia, e sabê-la sempre leve, suave, desde tempos imemoriais.
Forte abraço
Joeldo

Adair Carvalhais Júnior disse...

Espero que sim, Bi.

bjao

Adair Carvalhais Júnior disse...

Gentil, como sempre, amiga.

Obrigado, mais uma vez.

Adair Carvalhais Júnior disse...

Nem tão leve, Joeldo :-) Mas, enfim, desde tempos imemoriais.

Um gde abraço