4/05/2009

dia

arrastam se as
horas pesadas de seu
sofrimento em minha
pele
nua

sua
dor penetra minha
casa acumula se nas
paredes
ásperas

fosse noite poderia
confortar me na
madrugada
fria



Adair Carvalhais Júnior

5 comentários:

ลndreia disse...

Que bonito!!! *

Adair Carvalhais Júnior disse...

Obrigado Andreia.
Volte sempre.

Priscila Lopes disse...

Bom!

Desconhecia este blog. Encontrei no Germina. Que bom.

Aproveito para fazer o convite a acessar o blog http://www.xxipoetasdehjemdiante.blogspot.com/ e aparecer em nosso coquetel de lançamento.

Um abraço

Adair Carvalhais Júnior disse...

Obrigado Priscila.

Mari Amorim disse...

Na enchente da rua
Uma poltrona boiando...
Uma criança e uma esperança.
Feliz Páscoa!
Mari Amorim